quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Protesto contra o protesto

Muito barulho por nada.
Todo ano é a mesma coisa.

Qual o ganho que a sociedade que sustenta a sociedade tem com isso?
O movimento estudantil, com saudade de uma época que não viveu
E só sabe o que foi de ouvir falar,
Acha que protestar contra o aumento das passagens de ônibus é ser politicamente ativo.

Essa forma de protesto, fechar um dos principais corredores de ônibus do Recife,
Angaria a antipatia da classe trabalhadora não-estudante, que,
Percebendo o transtorno causado em seu cotidiano,
Escolhe aceitar o que diz a mídia e achar que é uma ação de vândalos-baderneiros.

Na minha opinião, está tudo errado!

Galerinha pseudo-cara-pintada, acorda!
Pára de fazer do Movimento Estudantil trampolim para uma carreira política!
Quer ganhar muito e trabalhar pouco?
Faz concurso público!

Se vai protestar, esquece um pouco o preço do busão e
Questiona o preço do feijão, da carne, dos livros.
Vai ver o que seus vereadores estão confabulando, vai cobrar deles as suas promessas.
Vai ocupar a Assembleia, a Câmara, a casa do Governador.

Não pensa que o trabalhador é alienado, não.
E se realmente ele for, vai ensinar ele a entender o que você acha que sabe.
Pega a bicicleta, aproveita a geografia e deixa o VEM em casa;
De preferência em cima do Karl Marx que você diz que leu umas dez vezes...

2 comentários:

  1. A sensatez é irmã da sabedoria, amigo.
    Faço coro às tuas palavras.
    Tumultuar o retorno dos trabalhadores pra casa,no fim do expediente, é uma péssima forma de reivindicar direitos.

    Te deixo um abraço cordial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre amigo!Obrigado pelo comentário. Forte abraço!

      Excluir