sábado, 16 de abril de 2011

Lembranças de mãe

O garoto viu um gibi
Encantou-se com aqueles desenhos
E ainda mais com os balõezinhos
Que continham um código indecifrável

Me pedia
Noite e dia
Para que lhe inserisse nesse universo
Mágico, plural, diverso

Depois que lhe mostrei o caminho,
Ensinando até onde sabia
Depois querendo ver, quando já não mais sabia,
Abraçou o mundo com os olhos

Quis ser médico, militar, engenheiro
Tudo ao mesmo tempo
Enfrentou desilusões e desenganos
Que o deixaram ainda maior

Hoje acho ele enorme
Apesar de ainda ter olhos curiosos que
Agora tem vidros a sua frente
Para dar conta das intermináveis leituras que faz

Tenho medo que fique louco!
Mas me orgulho de sua loucura e ousadia

Não sei aonde vai
Sei que para longe
Tão alto (ou mais) quanto posso
Desejar e imaginar

Um comentário:

  1. Lindo, bela tradução. E vê-se que isso já nasceu em vcs. Eu acho que tive que plantar algumas sementes desconhecidas em meu leito pra ter hoje semelhante redação de sentimentos dos meus.

    ResponderExcluir