sábado, 10 de março de 2012

Chico Rico

Por:  Mário Gouveia Júnior e Marilucy Ferreira

Chico, Cadê Você? Onde é Que Você Estava ? Apareceu na Foto da Capa, na Noticia de Jornal e na Televisão, A Cidade Ideal, a nossa Gente Humilde – mas Dura na Queda – vai receber A Volta do Malandro e toda A Banda? A Vizinha do Lado até me disse que dessa vez vais ficar no Grande Hotel, na Pousada do Bom Barão. É pena que hoje são dez e A Mão da Limpeza falou: Acorda, Amor e já levou toda a grana do mês, me deixando em Abandono, em Lágrimas, num Choro Bandido, Atrás da Porta.

Esse, Meu Caro Amigo, é o Cotidiano Desalento do Copo Vazio de quem todo dia tem que enfrentar Sol e Chuva numa Caçada por qualquer Cem Mil Réis que dure Até Segunda-Feira. Pois é, o Amanhã, ninguém sabe.  Na Carreira desse Esconde-Esconde que vivemos com a Morte e Vida Severina de cada dia, já Não Sonho Mais.

Eu sei, isso está parecendo uma Conversa de Botequim de Nego Maluco, mas entre Tantas Palavras Sem Açúcar, preciso te lembrar que, há muito mais de Doze Anos, o Dr. Getúlio decretou o salário-mínimo para a maioria de nós, que não vê nascer Dinheiro em Penca, que Samba, Agoniza, Mas Não Morre. Já disse a minha Divina Dama e ao Meu Guri, que é mais um ano Sem Você.

Agora Falando Sério, Olhos Nos Olhos, só vou te dar um Bom Conselho, afinal, Amigo É Pra Essas Coisas: neste país, pai da massa Geni, não paga a pena dar Murro Em Ponta De Faca. A Construção da Banda que passa é apenas um Retrato Em Branco E Preto... é A Gota D’ Água! Mas, Apesar De Você em 350 expressões quase retirar um Pedaço de Nós e nos excitar a tomar em silêncio o Cálice, porque o Sinal está Fechado, Sob Medida, neste Sonho Impossível, A Voz Do Dono E O Dono Da Voz, sem muita Lábia, nos diz: Cala A Boca, Bárbara! Ah, Se Eu Fosse Teu Patrão!

Chico, Cara a Cara, Sobre Todas as Coisas, De Todas as Maneiras, Até Pensei, nos Bastidores de minha mente, que você não é só Mais Uma Estrela que já disse Bye, Bye, Brasil e  Não Entende Nada. Todo esse Desencontro de informações, O Que Será? Seriam coisas do Show Bizz?

Tenho um Último Desejo; É Tão Simples! Eu Quero Um Samba. Basta Um Dia para que você faça. Faz uma letra que dê Acalanto aos que, Injuriados e injustiçados, escutam: o Vai Trabalhar Vagabundo – aqueles que gritaram pra você Cobras e Lagartos e que disseram: “Esse Moço Tá Diferente; “Quem Te Viu, Que Te Vê”. Trocando em Miúdos, diz que Vai Passar, que vai tocar Até o Fim num show bonito, feito Com Açúcar, Com Afeto. E quanto ao cachê? Deus Lhe Pague!

4 comentários:

  1. Genial, rsrsr, que bom q participei com quatro linhas desse belíssimo e criativo textorsrrs bjs <3

    ResponderExcluir
  2. Mário, meu irmãozinho, mesmo nem tendo falado contigo, me vejo no teu texto. EXCELENTE! Adorei tudo. Curto bem as mesclas das músicas e, principalmente, a representatividade da mensagem. Dukralho! Xêro pra tu.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, aos dois autores.
    Pena que Chico agora só em CD. Tá caríssimo.

    Abç fraterno.

    ResponderExcluir
  4. Grato, caros amigos. Bom sempre vê-los por aqui ou por aí...
    Abraços

    ResponderExcluir